… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 25 de abril de 2017

25 de abril

Oswald Chambers

My Utmost for His Highest
25 de abril  INSTA A TEMPO

“Instes, a tempo e fora de tempo.” (2Tm 4:2, ARC, Pt)
Muitos de nós sofremos com a tendência desequilibrada de “instar” apenas “fora de tempo.” Este “tempo” não se refere ao tempo, refere-se a nós. Este versículo diz: “Prega a Palavra! Insta a tempo e fora de tempo.” Por outras palavras, devemos “instar”, quer tenhamos vontade, quer não. Se fizermos apenas o que nos sentimos inclinados a fazer, alguns de nós nunca fariam nada. Há algumas pessoas que são totalmente incapazes no reino espiritual. Elas são espiritualmente débeis e fracas, e recusam-se a fazer qualquer coisa, a menos que sejam sobrenaturalmente inspiradas. A prova de que a nossa relação com Deus está bem é que nós fazemos o nosso melhor quer nos sintamos inspirados quer não.


Uma das piores armadilhas em que um obreiro cristão pode cair é tornar-se obcecado com os seus próprios momentos de inspiração excepcionais. Quando o Espírito de Deus te dá um momento de inspiração e discernimento, tens tendência para dizer: “Agora que experimentei este momento, serei sempre assim para Deus.” Não, não serás, e Deus certificar-se-á disso. Aqueles momentos são completamente o dom de Deus. Tu não podes dá-los a ti mesmo quando tu achas melhor. Se dizes que só vais estar no teu melhor para Deus, durante esses momentos excepcionais, realmente tornaste um fardo insuportável para Ele. Nunca farás nada a não ser que Deus te mantenha consciente de Sua inspiração para contigo em todos os momentos. Se fazes um deus dos teus melhores momentos, descobrirás que Deus vai desaparecendo da tua vida, nunca mais voltará até que tu sejas obediente no trabalho que Ele colocou mais próximo de ti, e até que tenhas aprendido a não estares obcecado com esses momentos excepcionais que Ele te deu.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: