… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 25 de abril de 2017

25 de abril

Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

25 de abril – QUESTIONAR A DEUS?

E disse o Senhor a Satanás: Observaste o meu servo Job? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, e desviando-se do mal, e que ainda retém a sua sinceridade, havendo-me tu incitado contra ele, para o consumir sem causa.” (Jb 2:3, ARC, Pt)

O Senhor envia-nos o mau assim como o bom desta vida mortal, dEle são o sol que alegra e a geada que gela; dEle são a calma profunda e o tornado feroz. Fazer finca-pé em segundas razões é amiúde frívolo, carecente de validade. Os homens dizem de cada aflição: “Poderia ter-se evitado se tal e tal coisa tivesse ocorrido”. Quiçá se se tivesse chamado a outro médico, a vida deste menino querido se teria salvo. É possível que se me tivesse movido em tal direção nos negócios, não teria sido um perdedor. Quem pode julgar o que poderia haver sido? Perdemo-nos em conjeturas intermináveis e somos cruéis connosco mesmos, recopilhamos material para dores desnecessárias. As coisas não aconteceram assim, então, por que fazer conjeturas de como teria sido se as coisas tivessem sido diferentes? É uma tolice. Indignamo-nos com a causa mais imediata da nossa dor, e, portanto, não nos submetemos a Deus. Sempre e quando eu procure a origem da minha aflição no erro, a minha perda no equívoco de outro, a minha doença num inimigo, e além disso, eu sou da terra, terrestre, mas quando me elevo ao meu Deus e vejo a Sua mão obrando, obtenho calma. Não tenho uma palavra de queixa. “Emudeci; não abro a minha boca, porquanto Tu o fizeste.” (Sl 39:9, ARC, Pt). “Lança o teu cuidado sobre o SENHOR” é um preceito que será fácil praticares quando vejas que a carga teve a sua origem em Deus.



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: 1Co 1-2

 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: