… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 25 de abril de 2017

25 de abril

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
25 de abril

“Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa” (Ap 3:20, ARC, Pt)

QUAL é o teu desejo esta tardinha? É um desejo de coisas celestiais? Desejas gozar durante muito tempo da sublime doutrina do amor eterno? Desejas ter livremente íntima comunhão com Deus? Aspiras conhecer as alturas, as profundidades, os comprimentos e as larguras? Então, tu tens de te aproximar de Jesus, tu tens de ter uma clara visão dEle na Sua preciosidade e perfeição, tu tens de vê-Lo na Sua obra, nas Suas funções e na Sua Pessoa. Aquele que conhece Cristo recebe uma unção do Santo, pela qual conhece todas as coisas. Cristo é a grande chave mestra de todas as câmaras de Deus. Não há tesouraria de Deus que não abra e entregue todas as suas riquezas à alma que vive perto de Jesus. Estás dizendo: “Oh, se Ele habitasse no meu coração!” “Queria que Ele fizesse o meu coração Sua morada para sempre?” Então, amado, abre a porta e Ele entrará na tua alma. Há muito tempo que Ele está batendo (à porta), e tudo com o propósito de que possa jantar contigo e tu com Ele. Ele janta contigo porque tu provês a casa, ou seja, o coração; e tu com Ele, porque Ele traz a provisão. Ele não pode jantar contigo senão no teu coração, provendo tu a casa; nem tu podes jantar com Ele se Ele não trouxesse a provisão, pois a tua despensa está vazia. Derruba, pois, os portais da tua alma. Ele virá com aquele amor que tu anseias sentir há muito tempo; Ele virá com aquele gozo o qual tu não podes levar ao teu pobre e deprimido espírito. Ele trará a paz que tu agora não tens; Ele virá com os seus frascos de vinho e com saborosas maçãs de amor e te alegrará até que tu não tenhas outra enfermidade senão aquela do “subjugante amor, amor divino”. Mas abre-Lhe a porta, expulsa os teus inimigos, dá-Lhe as chaves do teu coração e Ele habitará ali para sempre. Oh admirável amor que traz tal Hóspede para habitar num tal coração!

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: