… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 27 de abril de 2017

27 de abril


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon
27 de abril – AGITAR AS ÁGUAS

“Tira da prata as escórias, e sairá vaso para o fundidor.” (Pv 25:4, ARC, Pt)
Deus visitará as transgressões dos Seus filhos. Ele deixará frequentemente que os pecadores comuns vão pela vida sem repreensões, mas é não assim com os Seus filhos. Se fosses hoje para tua casa e no caminho visses vários garotos lançando pedras e partindo janelas, talvez que não interferisses, mas se visses o teu próprio filho entre eles, tenho a certeza de que o chamarias e farias com que se arrependesse disso.

Talvez Ele envie castigo por causa de um pecado que ainda não se tenha desenvolvido, ou por certa propensão latente para fazer o mal. Talvez a dor tenha a intenção de descobrir o pecado, para que tu O busques. Tens ideia de quão mau és, por natureza? Nenhum de nós sabe do que seríamos capazes, se não fora a graça. Cremos que temos um temperamento doce, uma disposição amigável! Isto vê-lo-emos! Andamos com uma companhia irritante, estamos aborrecidos e ofendidos, e tocam-nos com tanta destreza em lugares sensíveis que nos enlouquecemos com a ira e o nosso espírito, bom e amigável, desvanece-se como fumo, e isto não acontecerá sem deixar atrás manchas negras. Não é algo temível, estarmos tão agitados? Sim, é-o, mas se nossos corações fossem puros, nenhum tipo de agitação os contaminaria. Agita a água pura tanto tempo como queiras e não aparecerá nenhum lodo. O mal é mal quando se vê, mas é igualmente mal, quando se não vê. Seria de grande proveito para um homem saber que pecado há nele porque então se humilhará a si mesmo diante do seu Deus e começará a lutar contra a sua propensão. Às vezes, portanto, pode ser que Ele nos envie a prova para que possamos discernir o pecado que mora em nós e procuremos a sua destruição.



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: 1Co 5-6

 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: