… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 29 de abril de 2017

29 de abril


William MacDonald
Um dia de cada vez
29 de abril
“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem” (Hb 11:1, ARC, Pt)

Fé é a confiança inquebrável na Palavra de Deus, na sua fidelidade e na sua veracidade. A fé é a convicção firme de que o que Deus diz é verdade e o que Ele promete acontecerá. Tem de ver principalmente com o futuro e com o invisível (“as coisas que se esperam”).

Whittier dizia que: “Os passos da fé pousam-se no aparente vazio, e não obstante, encontram a rocha debaixo.” Mas isto não é assim! A fé não é um salto na escuridão. Exige uma evidência mais segura, e encontra-a na Palavra de Deus.

Algumas pessoas creem, equivocadamente, que podem obter algo que desejem, se crerem com toda a sua força que assim acontecerá. Mas isso é credulidade, não fé. A fé precisa de apoiar-se na revelação de Deus e aferrar-se às Suas promessas. Se o Senhor fizer alguma promessa, então é tão segura como se ela já tivesse acontecido. Se Ele preside ao futuro, certamente ela cumprir-se-á. Por outras palavras, a fé traz o futuro ao presente e faz visível, o invisível.

Não há risco em crer em Deus. Deus não pode mentir, não engana a ninguém, nem pode ser enganado. Crer em Deus é a coisa mais racional, sã e lógica que uma pessoa pode fazer. O que há de mais razoável que a criatura creia no Criador?

A fé não está limitada pelas possibilidades, mas invade o reino do impossível. Alguém disse: “A fé começa onde as possibilidades humanas terminam. Se algo for possível, então Deus não tem parte na glória. Se for impossível, não há dúvida que pode ser feito.”

Fé, poderosa fé, que a promessa vê,
E olha para Deus somente;
Das impossibilidades ri-se
E clama: “Far-se-á certamente”.

Certo é que há dificuldades e problemas na vida da fé. Deus prova-a no crisol da adversidade e da aflição para ver se é genuína (1Pe 1:7). Muitas vezes temos de esperar largos anos para ver o cumprimento das Suas promessas, e algumas vezes, temos de esperar até alcançarmos a outra margem. Mas “as dificuldades são a comida com que a fé se alimenta.” (Jorge Müller)

“Ora, sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11:6, ARC, Pt). Quando nos negamos a acreditar nEle, estamos insinuando que é um mentiroso (1Jo 5:10), e como pode Deus agradar-Se daqueles que Lhe chamam mentiroso?

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: