… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 29 de abril de 2017

29 de abril


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
29 de abril


“O SENHOR se agrada do seu povo.” (Sl 149:4, ARC, Pt)
QUÃO amplo é o amor de Jesus! Não há parte dos interesses do Seu povo que Ele não o tenha em conta; não há nada que concirna ao seu bem-estar que não seja importante para Ele. Não só Ele pensa em ti, crente, como um ser imortal, mas, também, como um ser mortal. Não o negues nem o duvides. “E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados.” “Os passos de um homem bom são confirmados pelo SENHOR, e ele deleita-se no seu caminho.” Seria triste para nós se este manto de amor não cobrisse todas as nossas iniquidades; porque, nesse caso, prejudicar-nos-ia naquela parte das nossas ocupações que não caísse sob a inspeção de nosso misericordioso Senhor! Crente, descansa seguro que o coração de Jesus cuida dos teus assuntos mais insignificantes. A largura do Seu amor terno é tal que podes recorrer a Ele em todos os assuntos, porque, em todas as tuas aflições, Ele sente-Se aflito, e, como um pai se compadece de seus filhos, assim Ele Se compadece de ti. Os mais humildes interesses de todos os Seus santos são todos carregados sobre o amplo seio do Filho de Deus. Oh, que coração é o Seu, que não só contém as pessoas do Seu povo, mas, contém, também, as diversas e inumeráveis preocupações de todas essas pessoas! Pensas, oh Cristão, que tu podes medir o amor de Cristo? Pensa no que o Seu amor te trouxe a ti: justificação, adoção, santificação, vida eterna! As riquezas da Sua bondade são imperscrutáveis; nunca poderás contá-las, ou, até mesmo, concebê-las. Oh, a largura do amor de Cristo! Será que um amor como este, tem a metade de nossos corações? Retribuir-lhe-emos com um amor frígido? A maravilhosa bondade de Jesus e o Seu terno cuidado, receberão somente uma resposta débil e um reconhecimento tardio? Oh, minha alma, entoa na tua harpa um alegre canto de ação de graças! Vai alegre para o teu descanso, porque tu não és um extraviado solitário, mas um filho amado, vigiado, cuidado, suprido e defendido pelo teu Senhor.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: