… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 29 de abril de 2017

29 de abril

Oswald Chambers

My Utmost for His Highest
29 de abril  O AMOR ESPONTÂNEO

“ … E ainda não é manifestado o que havemos de ser ...” (1Jo 3:2, ARC, Pt)

A nossa inclinação natural é sermos tão precisos —tentando sempre prever com precisão o que vai acontecer em seguida— que consideramos a incerteza como uma coisa má. Achamos que devemos atingir algum objetivo predeterminado, mas essa não é a natureza da vida espiritual. A natureza da vida espiritual é que estamos certos na nossa incerteza. Consequentemente, nós não pousamos raízes. O nosso senso comum diz: “Bem, o que aconteceria se eu estivesse nessa circunstância?” Não podemos presumir a ver-nos em qualquer circunstância em que nunca tenhamos estado.

A certeza é a marca do bom senso da vida — a incerteza graciosa é a marca da vida espiritual. Para estamos seguros de Deus significa que que não temos certeza sobre nenhum dos nossos caminhos e que ignoramos o que o dia de amanhã pode trazer-nos. Isto é geralmente expresso com um suspiro de tristeza, porém isto devia ser uma expressão de expectativa cheia de gozo. Nós não temos a certeza do próximo passo, mas estamos seguros de Deus. Logo que nos rendemos a Deus e fazemos a tarefa que Ele colocou mais próximo de nós, Ele começa a encher as nossas vidas de surpresas. Quando nos tornamos simplesmente promotores ou defensores de uma crença particular, alguma coisa morre dentro de nós. Isso não é crer em Deus— é acreditar apenas na nossa crença acerca dEle. Jesus disse: “... se não … vos fizerdes como meninos …” (Mt 18:3, ARC, Pt). A vida espiritual é a vida de uma criança. Nós não estamos incertos acerca de Deus, apenas estamos incertos acerca do que Ele vai fazer em seguida. Se a nossa segurança está somente nas nossas crenças, nós desenvolvemos um sentido de justiça própria, tornamo-nos excessivamente críticos, e estamos limitados pela visão de que as nossas crenças estão completas e estabelecidas. Mas quando temos o relacionamento correto com Deus, a vida é cheia de espontâneas e alegres incertezas e expectativas. Jesus disse: “… Crede, também, em mim” (Jo 14:1, ARC, Pt), e não, “Crede em certas coisas sobre mim”. Deixemos tudo com (para) Ele e será gloriosamente e graciosamente incerto como Ele Se manifestará— porém, tu podes estar seguro de que Ele agirá. Permanece-Lhe fiel.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: