… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 6 de abril de 2017

6 de abril



Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
6 de abril O CHOQUE ENTRE DEUS E O PECADO

“Levando ele mesmo, em seu corpo, os nossos pecados sobre o madeiro” (1Pe 2:24, ARC, Pt)

A Cruz de Cristo é a verdade revelada do julgamento de Deus sobre o pecado. Nunca associes a ideia de martírio com a Cruz de Cristo. Esta foi o triunfo supremo que abalou os próprios alicerces do inferno. Não há nada no tempo ou na eternidade mais absolutamente certo e irrefutável do que o que Jesus Cristo consumou na Cruz— Ele tornou possível fazer regressar toda a raça humana a uma relação correta com Deus. Ele fez da redenção o fundamento da vida humana, isto é, Ele abriu o caminho para que cada pessoa tenha comunhão com Deus.

A Cruz não foi algo que aconteceu por acaso a Jesus, Ele veio para morrer; o propósito da Sua vinda foi a Cruz. Ele é o “Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo” (Ap 13:8, ARC, Pt). A encarnação de Cristo não teria sentido sem a Cruz. Tem cuidado para não separares “Deus foi manifestado na carne...” de “... Ele o fez... pecado por nós...” (1Tm 3:16; 2Co 5:21). O propósito da encarnação foi a redenção. Deus veio em carne para tirar o pecado, não para realizar algo para Si mesmo. A Cruz é o evento central no tempo e na eternidade, e a resposta para todos os problemas de ambos.



A Cruz não é a cruz de um homem, mas a de Deus, e nunca pode ser totalmente compreendida através da experiência humana. A Cruz é a exibição da natureza divina, é a porta por onde qualquer membro da raça humana pode entrar numa união com Ele. Quando chegamos à cruz, não a atravessamos, permanecemos na vida, cuja porta de entrada é a cruz.



A Cruz não é a cruz de um homem, mas a Cruz de Deus, e ela nunca pode ser plenamente compreendida através da experiência humana. A Cruz é Deus mostrando Sua natureza. É a porta através da qual todo e qualquer indivíduo pode entrar numa união com Deus. Mas ela não é um portão que passamos, mas é onde permanecemos na vida, que lá se encontra.



O âmago da salvação é a Cruz de Cristo. E a razão pela qual a salvação é fácil de obter é porque ela custou muito a Deus. A Cruz é o lugar onde Deus e o homem pecador se fundem num só por causa de um tremendo choque, e onde o caminho para a vida foi aberto. Mas todo o custo e dor do choque foram absorvidos pelo coração de Deus.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: