… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 7 de abril de 2017

7 de abril




C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
7 de abril

“E todos os povos da terra verão que é invocado sobre ti o nome do SENHOR, e terão temor de ti.” (Dt 28:10, ARC, Pt)

Então não teremos nenhuma razão para termos medo deles. Isto mostraria um espírito indigno, e seria, mais propriamente, um sinal de incredulidade do que de fé. Deus pode tornar-nos tão semelhantes a Ele, que os homens serão obrigados a ver que nós levamos justamente o Seu nome, e que verdadeiramente pertencemos ao Santo Jeová. Oh, que obtenhamos esta graça que o Senhor espera conceder-nos!



É certo que os homens ímpios sentem temor dos verdadeiros santos. Odeiam-nos, mas também os temem. Haman tremeu por causa de Mardoqueu, mesmo quando buscava a destruição daquele bom homem. De facto, o ódio deles surge muitas vezes do temor que não confessam por serem demasiado altivos. Sigamos pela senda da verdade e da retidão sem o menor temor. O medo não é para nós, mas para aqueles que fazem mal e combatem contra o Senhor dos Exércitos. Se na verdade o nome do Eterno Deus é invocado sobre nós, estamos seguros; pois, do mesmo modo como antigamente, quando um romano só tinha de dizer ‘Romanus sum’, sou romano, e podia reclamar a proteção de todas as legiões daquele vasto império, assim, qualquer indivíduo que seja um homem de Deus tem a omnipotência como sua guarda, e Deus, de boa vontade, deixaria o Céu sem anjos do que a um santo sem defesa. Sê mais valente do que leões a favor do que é reto, porquanto Deus está contigo.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: