… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 8 de abril de 2017

8 de abril



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé

8 de abril

“E na noite seguinte, apresentando-se-lhe o Senhor, disse: Paulo, tem ânimo; porque, como de Mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma.” (At 23:11, ARC, Pt)

És uma testemunha do Senhor, e estás, agora mesmo, em perigo? Então, recorda-te que és imortal até que o teu trabalho termine. Se o Senhor quiser que continues a dar testemunho, viverás para o dar. Quem é que pode quebrar o vaso que o Senhor pretende usar outra vez?

Se não tens mais trabalho a fazer para o teu Mestre, não te deves afligir de que Ele esteja quase a levar-te para o lar e te ponha onde estejas fora do alcance dos teus adversários. Se o testemunho a favor de Jesus é o teu principal interesse, ninguém pode impedir-te de o dar até que o hajas terminado; portanto, tranquiliza-te. A calúnia cruel, a falsidade prejudicial, o abandono dos amigos, a traição de quem goza da tua maior confiança, ou qualquer outra coisa que possa suceder-nos, não podem impedir o propósito do Senhor a teu respeito. O Senhor está a teu lado na noite da tua aflição, e diz-te: “Ainda é necessário que testifiques de Mim.” Tem calma e enche-te de gozo no Senhor.

Se, precisamente agora, não necessitas desta promessa, talvez, muito em breve, poderás necessitá-la. Entesoura-a. Lembra-te, também, de orar pelos missionários, e por todos os perseguidos, para que o Senhor os preserve até à conclusão da sua obra, à qual consagraram o seu tempo de vida.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: