… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 8 de abril de 2017

8 de abril


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
8 de abril
“Não temeria mal algum, porque tu estás comigo.” (Sl 23:4, ARC, Pt)

OLHAI quanto o Espírito Santo pode tornar o Cristão independente de circunstâncias externas! Que luz brilhante resplandece dentro de nós quando fora é tudo trevas! Quão firmes, felizes, tranquilos e pacíficos podemos estar quando a existência nos sacode dum lado para o outro e os pilares da Terra são removidos! Até a própria morte, com toda as suas terríveis influências, não tem poder para interromper temporariamente a música do coração Cristão; porém, mais exactamente, ela faz com que essa música seja mais doce, mais clara, mais celestial. Por fim, o último ato bondoso que a morte poderá realizar é deixar que a melodia terrestre se funda com o coro celestial, e o gozo terrestre, na eterna felicidade! Tenhamos confiança, pois, no poder do bendito Espírito para nos confortar. Querido leitor, estás pressentindo a pobreza? Não temas. O divino Espírito pode dar-te na tua necessidade uma abundância maior do que aquela que o rico tem. Tu não sabes que gozos podem estar guardados para ti na cabana em volta da qual a graça plantará rosas de alegria. Estás cônscio de que as tuas forças físicas estão diminuindo? Esperas sofrer longas noites de tristeza e dias de sofrimento? Oh, não estejas triste! Essa cama pode vir a ser um trono para ti. Tu sabes pouco como cada dor cruciante que atravessa o teu corpo pode ser um fogo purificador que consuma as tuas escórias, um brilho de glória que ilumine as partes secretas da tua alma. Os teus olhos estão-se obscurecendo? Jesus será a tua luz. Os ouvidos estão-te falhando? O nome de Jesus será a melhor música da tua alma, e a Sua pessoa, o teu prazer predileto. Sócrates costumava dizer: “Os filósofos podem ser felizes sem música.” E os Cristãos podem ser mais felizes do que os filósofos quando todas as causas externas de regozijo lhes são tiradas. Em ti, meu Deus, o meu coração vencerá, venha o que vier dos males exteriores. Oh, bendito Espírito, por Teu poder o meu coração estará muito contente, ainda que todas as coisas daqui em baixo me faltem!

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: