… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 9 de abril de 2017

9 de abril

Oswald Chambers
 My Utmost for His Highest
9 de abril JÁ VISTE A JESUS?

“E depois, manifestou-se noutra forma a dois deles” (Mc 16:12, ARC, Pt)

Ser salvo e ver Jesus não é a mesma coisa. Muitas pessoas que nunca viram Jesus receberam a graça de Deus e têm participado dela. Mas logo que O viste, nunca mais serás o mesmo. As outras coisas não te atrairão como o faziam anteriormente.

Deves sempre reconhecer a diferença entre o que vês que Jesus é e o que Ele tem feito por ti. Se tu apenas vês o que Ele tem feito por ti, o teu Deus não é suficientemente grande. Mas se tu tiveste uma visão, vendo Jesus como Ele realmente é, as experiências podem ir e vir, todavia tu ficarás firme “como vendo o invisível” (Hb 11:27, ARC, Pt). O homem que era cego de nascença não sabia quem era Jesus, até que Cristo lhe apareceu e Se revelou a ele (ver Jo 9). Jesus aparece àqueles por quem tem feito alguma coisa, mas não podemos ordenar-Lhe ou prever quando Ele aparecerá. Ele pode aparecer de repente, em qualquer momento. Então poderás exclamar: “Agora vejo-O!” (Ver Jo 9:25)

Jesus tem de aparecer a ti e ao teu amigo individualmente, ninguém pode ver Jesus com os teus olhos. E a separação ocorre quando alguém O viu e o outro não. Tu não podes levar o teu amigo ao ponto de ver, Deus deve fazê-lo. Já viste a Jesus? Se é assim, quererás que outros O vejam também. “E, indo estes, anunciaram-no aos outros, mas nem ainda estes creram.” (Mc 16:13, ARC, Pt). Quando tu O vês, deves contar-lhes, mesmo que eles não acreditem.

“Oh, pudesse eu contar-te, por certo crerias em mim!
Oh, pudesse eu apenas dizer-te o que presenciei!
Como devo contá-lo ou como podes recebê-lo,
Como, a não ser que Ele te traga também, para onde me trouxe a mim?”

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: