… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 7 de abril de 2017

7 de abril

Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon
7 de abril O NOSSO TUDO EM TUDO

“Quando desfalecia em mim a minha alma, eu me lembrei do Senhor; e entrou a ti a minha oração, no templo da tua santidade. Os que observam as vaidades vãs deixam a sua própria misericórdia. Mas eu te oferecerei sacrifício, com a voz do agradecimento; o que votei pagarei: do Senhor vem a salvação.” (Jn 2:7-9, ARC, Pt)


Desde o princípio a dificuldade tem sido chegar ao final de alguém, porque quando um homem chega ao fim de si mesmo, tem chegado ao começo da obra de Deus. Quando alguém está esvaziado e não resta absolutamente, então toda a misericórdia do pacto da graça é sua. Pode ser que eu tenha dúvidas quanto a se a graça de Deus se exercerá em certos casos mas não posso apresentar nenhuma dúvida a respeito da liberalidade da graça divina para com uma alma que está vazia, para uma alma que está a ponto de perecer, para uma alma que está buscando a Deus e que tem fome e sede de justiça. Logo que a tua alma esteja tão consciente do teu pecado que toda a esperança de salvação por tuas próprias obras fique abandonada e sintas que estás completamente condenado, então Jesus Cristo é teu porque Ele veio chamar, não aos justos, mas aos pecadores. Assim aceita-O como teu, toma-O, recebe-O agora. Deus tem feito com que Cristo seja a plenitude para encher o nosso vazio, a justiça para a nossa injustiça, a vida para a nossa morte, a salvação para a nossa condenação, o tudo em tudo para a nossa pobreza, a nossa miséria, o nosso pecado.





A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Dt 21-24

 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: