… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 1 de maio de 2017

1 de maio


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
1 de maio

“Os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.” (Is 55:12, ARC, Pt)

Quando o pecado é perdoado, a nossa maior pena termina, e começa o nosso deleite real. É tal o gozo que o SENHOR concede aos Seus reconciliados, que superabunda e enche todo universo, com deleite. O mundo material contém em si música latente, e um coração renovado sabe como extraí-la e torná-la vocal. A Criação é o órgão, e um homem agraciado encontrando as suas teclas, põe as mãos sobre o teclado e acorda o sistema inteiro do Universo a uma harmonia de louvor. Os montes e os outeiros, e outros grandes objetos, são, por assim dizer, os baixos do coro; enquanto que as árvores do bosque, e todas as coisas que têm vida cantam uma canção melodiosa.



Quando a palavra de Deus prospera entre nós, e as almas são salvas, então tudo parece cheio de cânticos. Quando ouvimos as confissões de jovens crentes, e os testemunhos dos santos bem instruídos, ficamos tão alegres que temos de louvar o SENHOR, e parece-nos, então, como se as rochas e as colinas, e os bosques e os campos, ecoassem as nossas notas de alegria, e transformassem o mundo numa orquestra. SENHOR, neste feliz primeiro de maio, conduz-me para o Teu mundo harmonioso, tão rico em louvores como uma cotovia em pleno canto.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: