… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 10 de maio de 2017

10 de maio

William MacDonald
Um dia de cada vez
10 de maio

“Porque não ignoramos os seus ardis.” (2Co 2:11, ARC, Pt)

É importante conhecer as maquinações do nosso inimigo, o diabo. De outro modo, ser-lhe-á mais fácil tomar vantagem sobre nós.


É mentiroso, e tem-no sido desde o começo. De facto, é o pai da mentira (Jo 8:44). Mentiu a Eva desvirtuando as palavras de Deus, e tem estado fazendo o mesmo desde então.



Além disso, é enganador (Ap 20:10). A sua tática consiste em mesclar um pouco de verdade com o erro. Imita e falsifica o que é de Deus. Faz-se passar por anjo de luz e envia os seus mensageiros como ministros de justiça (2Co 11:14-15). Engana usando grandes sinais e prodígios mentirosos (2Ts 2:9) e corrompe o entendimento do povo (2Co 11:3).



Satanás é um assassino destruidor (Jo 8:44; 10:10). A sua meta e a meta de todos os seus demónios é destruir. Não há exceção a esta afirmação. Como leão rugiente, anda ao redor procurando a quem devorar (1Pe 5:8), persegue o povo de Deus (Ap 2:10) e destrói os seus próprios escravos por meio das drogas, do ocultismo, do álcool, da imoralidade e de vícios do estilo.



É o acusador dos irmãos (Ap 12:10). A palavra “diabo” (gr. diábolos) significa acusador ou caluniador, e como o seu nome o indica, assim é ele. Todos aqueles que caluniam os irmãos estão fazendo a obra do diabo.



Semeia desalento. Paulo advertiu os Coríntios de que se não perdoassem ao pecador arrependido, Satanás obteria uma vantagem, afundando-o no desânimo extremo (2Co 2:7-11).



Assim como Satanás, falando através de Pedro, procurou dissuadir Jesus para que não fosse à Cruz (Mc 8:31-33), assim desanima os cristãos para que evitem a vergonha e o sofrimento de levar a cruz.



Um truque favorito do maligno é “divide e vencerás”. Busca semear dissensão e discórdia entre os santos, sabendo que “uma casa dividida contra si mesmo não pode permanecer”. Triste é dizê-lo, mas a sua estratégia tem tido muito êxito.



Cega as mentes dos incrédulos para que não lhes resplandeça a luz do Evangelho da glória de Cristo e não sejam salvos (2Co 4:4). Ofusca-os com diversões e passatempos, falsas religiões, dilações e orgulho. Mantém-nos ocupados com os seus próprios sentimentos sem fazer caso dos factos; fá-los pôr os olhos em si mesmos e não em Cristo.



Por último, Satanás ataca expressamente os crentes, depois destes terem conseguido grandes vitórias espirituais ou de experimentar profundamente o poder de Deus. É em tais circunstâncias que o perigo do orgulho está presente e é maior. Busca um ponto débil na nossa armadura, e dispara exatamente aí.



A melhor defesa contra o Diabo é viver com o Senhor em comunhão contínua, clara e limpa, cobertos das vestimentas protetoras de um caráter santo.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: