… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 13 de maio de 2017

13 de maio

C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
13 de maio

“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.” (Sl 30:5, ARC, Pt)

CRISTÃO! Se estás numa noite de provação, pensa no amanhã; anima o teu coração pensando na vinda do Senhor. Sê paciente, pois

“Eis que Ele vem com as nuvens.”

Sê paciente! O lavrador espera até segar a sua colheita. Sê paciente, pois tu sabes quem disse: “Eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.” Se nunca te sentiste tão miserável como agora, recorda

“Alguns giros mais do sol, quando muito,
E vais desembarcar na encantadora praia de Canaã.”


A tua cabeça está agora coroada com preocupações espinhosas, mas dentro em pouco ela estará cingida com uma coroa de estrelas; a tua mão pode estar cheia de cuidados, mas, sem demora, ela tocará as cordas da harpa celestial. Agora, as tuas roupas podem estar manchadas com pó, mas já a seguir serão brancas. Espera um pouco mais. Ah! Quão desprezíveis nos parecerão as nossas preocupações e aflições quando lhes lançarmos um olhar retrospectivo! Olhando para elas aqui parecem-nos imensas, mas quando chegarmos ao Céu, iremos então



“Com arrebatadoras alegrias relatar,

Os trabalhos de nossos pés.”



As nossas aflições parecer-nos-ão então “momentâneas e leves tribulações”. Se a noite nunca foi tão escura como agora, anima-te, pois a manhã aproxima-se. Isto é muito mais do que o que podem dizer os que estão cerrados nas trevas do Inferno. Sabes o que é, deste modo, viver confiando no futuro, viver esperando, viver antecipando o Céu? Feliz crente, que tem uma esperança tão certa e tão reconfortante. Pode ser que agora tudo sejam trevas, mas logo haverá luz; pode ser que agora tudo seja aflição, mas logo haverá felicidade. O que importa que “o choro dure uma noite”, quando “a alegria vem pela manhã?”


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: