… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 13 de maio de 2017

13 de maio

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé

13 de maio


“E dar-lhe-ei a Estrela da Manhã.” (Ap 2:28, ARC, Pt)

Até que o dia desponte, e as sombras fujam, que bênção é ver em Jesus “a Estrela da Manhã”! Recordo quando lemos nos jornais diários a sensacional história de que a Estrela de Belém tinha aparecido de novo. Ao investigar, descobrimos que era unicamente “a Estrela da Manhã”; contudo, afinal, não se tinha cometido um grave erro.

É melhor ver Jesus como o Sol; mas, quando não podemos vê-Lo assim, a coisa melhor logo a seguir é vê-Lo como a estrela que profetiza o dia, e mostra que a luz eterna está perto, à mão. Se eu hoje não sou tudo o que desejo ser, contudo, vejo Jesus, e isso assegura-me que um dia serei como Ele. Ver Jesus pela fé, é a garantia de que O contemplarei na Sua glória e de que serei transformado à Sua imagem. Se não tenho nesta hora toda a luz e o gozo que poderia desejar, sei que os terei, pois tão certamente como vejo a Estrela da Manhã, verei o dia. A Estrela da Manhã nunca está longe do Sol.

Vem, minh’alma, o Senhor deu-te a Estrela da Manhã? Reténs firmemente essa verdade, essa graça, essa esperança e esse amor que o Senhor te deu? Então, nisto, tens o amanhecer da glória vindoura. Ele, que te faz vencer o mal e perseverar em justiça, deu-te nisso, a Estrela da Manhã.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: