… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 13 de maio de 2017

13 de maio

Oswald Chambers

My Utmost for His Highest
13 de maio O HÁBITO DE MANTER UMA CONSCIÊNCIA LIMPA

“... Procuro sempre ter uma consciência sem ofensa, tanto para com Deus como para com os homens.” (At 24:16, ARC, Pt)

Os mandamentos de Deus para nós são efetivamente dados à vida do Seu Filho em nós. Consequentemente, para a nossa natureza humana, na qual o Filho de Deus foi formado (ver Gl 4:19), os Seus mandamentos são difíceis. Mas, logo que obedecemos, eles tornam-se divinamente fáceis.



A consciência é essa capacidade dentro de mim que se vincula à norma mais alta que eu conheço, e, depois, continuamente me faz lembrar o que essa norma exige que eu faça. É o olho da alma que olha para fora ou para Deus ou para o que nós consideramos como a norma mais elevada. Isso explica por que a consciência é diferente em pessoas diferentes. Se eu tenho o hábito de continuamente manter o padrão de Deus em frente de mim, a minha consciência sempre me dirigirá para a lei perfeita de Deus e indicar-me-á o que devo fazer. A questão é, obedecerei eu? Tenho de fazer um esforço para manter a minha consciência tão sensível a fim de que eu possa viver sem qualquer ofensa relativamente a qualquer pessoa. Eu deveria estar vivendo em tão perfeita harmonia com o Filho de Deus que o espírito da minha mente está sendo renovado através de todas as circunstâncias da vida, e que eu possa ser capaz de rapidamente experimentar qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm 12:2, ARC, Pt; vê também Ef 4:23).



Deus sempre nos instrui até ao último pormenor. É o meu ouvido suficientemente sensível para ouvir até mesmo o mais suave sussurro do Espírito, de modo que eu sei o que devo fazer? Não entristeçais o Espírito Santo de Deus ... (Ef 4:30, ARC, Pt). Ele não fala com uma voz como a do trovão— a Sua voz é tão suave que é fácil para nós ignorá-la. E a única coisa que mantém a nossa consciência sensível a Ele é o hábito de estar aberto a Deus no interior. Quando começas a discutir, pára imediatamente. Não perguntes: Por que é que eu não posso fazer isto? Estás no caminho errado. Não há debate possível logo que a tua consciência fala. Seja o que for renuncia a isso, e providencia para que mantenhas a tua visão interior clara.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: