… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 16 de maio de 2017

16 de maio de 2014 • Sudão condena à morte mulher grávida por não renunciar ao Cristianismo



16 de maio de 2014 Sudão

 condena à morte mulher grávida por não renunciar ao Cristianismo

Um tribunal sudanês condenou à morte por enforcamento Mariam Yahya Ibrahim, 27 anos, grávida, que se encontra detida com o filho de 20 meses, por se recusar renunciar à sua fé cristã e voltar para o Islão. Por ter casado um homem cristão, enfrenta também uma sentença por adultério de 100 chicotadas.

Filha de um muçulmano, a jovem foi condenada ao abrigo da Sharia, a lei islâmica que vigora no Sudão desde 1983 e que prevê a pena de morte para quem se converter a outras religiões.

O marido de Mariam Yahya Ibrahim é um cristão natural do Sudão do Sul, que conquistou a independência em 2011, depois de décadas de guerra civil.

No tribunal estavam presentes cerca de 100 pessoas, incluindo representantes do Ocidente. O caso já tinha merecido a condenação da Amnistia Internacional e de países como os Estados Unidos, o Canadá e o Reino Unido.

 http://visao.sapo.pt/sudao-condena-a-morte-mulher-gravida-por-nao-renunciar-ao-cristianismo=f780970#ixzz31t0qIAcS

Sem comentários: