… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 16 de maio de 2017

16 de maio



Oswald Chambers

My Utmost for His Highest

16 de maio O HÁBITO DE RECONHECER A PROVISÃO DE DEUS

“… Fiqueis participantes da natureza divina…” (2Pe 1:4, ARC, Pt)

Nós somos feitos participantes da natureza divina, recebendo e compartilhando a própria natureza de Deus através das Suas promessas. Então nós temos de manifestar de tal modo a natureza divina na nossa natureza humana através do desenvolvimento de hábitos piedosos. O primeiro hábito a ser desenvolvido é o hábito de reconhecer a provisão de Deus para nós. De qualquer maneira, nós dizemos, Oh, eu não tenho os recursos necessários para isso! Uma das piores mentiras está envolta nesta declaração. Falamos como se o nosso Pai celestial nos tivesse deserdado, sem um centavo! Pensamos que é um sinal de verdadeira humildade dizer no final do dia: Bem, eu escassamente tenho para viver hoje, porém foi uma luta severa. E, ainda o Deus Todo-Poderoso é nosso completamente no Senhor Jesus! E Ele alcançará o último grão de areia e a estrela mais remota para nos abençoar se nós Lhe obedecermos. Será que realmente importa que as nossas circunstâncias sejam difíceis? Por que não deveriam sê-lo! Se cedermos à auto-piedade e nos saciamos no luxo da miséria, nós removemos as riquezas de Deus nas nossas vidas e impedimos que outras pessoas participem na Sua provisão. Nenhum pecado é pior do que o pecado da auto-piedade, porque ele remove Deus do trono das nossas vidas, substituindo-O com os nossos próprios interesses. Ele leva-nos a abrir a boca só para nos queixarmos, e nós tornarmo-nos simplesmente esponjas espirituais absorvendo sempre, nunca dando, e nunca estando satisfeitos. E assim não há nada agradável ou generoso nas nossas vidas.

Antes que Deus comece a sentir-Se satisfeito connosco, Ele levará tudo da nossa assim chamada riqueza, até que nós aprendamos que Ele é a nossa Fonte, como o salmista disse: Todas as minhas fontes estão em Ti (Sl 87:7, ARC, Pt). Se a majestade, graça e poder de Deus não estão sendo mostradas em nós, Deus considera-nos responsáveis. Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra (2Co 9:8, ARC, Pt) — então aprende a dar generosamente a graça de Deus às outras pessoas, dando com generosidade de ti mesmo. Sê notado e identificado com a natureza de Deus e a Sua bênção fluirá através de ti, durante todo o tempo.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: