… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 19 de maio de 2017

19 de maio

William MacDonald
Um dia de cada vez
19 de maio

“... o juízo de Deus é segundo a verdade.” (Rm 2:2, ARC, Pt)

Deus é o único em todo o Universo que está perfeitamente qualificado para julgar. Podemos estar muito agradecidos de que não tenha posto nas nossas mãos a responsabilidade do Juízo Final. Pensemos em algumas das desvantagens com as que um juiz terrestre trabalha: não pode ser completamente objetivo A aparência ou importância do demandado podem influenciá-lo. Os subornos ou outras considerações mais subtis poderiam afetar o seu juízo. Nem sempre pode saber se uma testemunha mente, oculta a verdade ou a obscurece. O juiz pode ser sincero, mas é impreciso.



O juiz nem sempre pode saber os motivos daqueles a quem julga, e em muitos casos legais é importante estabelecer os motivos.



Até o polígrafo ou o detetor de mentiras pode ser enganado. Às vezes, os criminosos endurecidos podem controlar as suas reações fisiológicas frente à culpa.



Porém Deus é o Juiz perfeito. Tem um conhecimento absoluto de todos os atos, pensamentos e motivos. Pode julgar os segredos do coração. Ele conhece toda a verdade e nada Se Lhe pode ocultar. Quando julga não faz aceção de pessoas e trata a cada um com imparcialidade. Conhece a capacidade mental com a que cada um está dotado; por exemplo, sabe que uma pessoa mentalmente impedida não pode ser tão responsável pelas suas ações como os demais. Tem conhecimento da fortaleza moral de cada um dos seus súbditos; alguns podem resistir à tentação mais facilmente do que outros. Sabe que cada um goza de privilégios e de oportunidades distintos, assim como sabe o grau no qual uma pessoa peca contra a luz. Deteta sem dificuldade pecados de comissão e de omissão, os pecados secretos e o escândalo público.



Portanto, não tenhamos qualquer dúvida de que os pagãos que nunca ouviram o Evangelho serão tratados com toda a justiça. Os que foram maltratados sem causa não ficarão sem vingança e aqueles tiranos perversos que escaparam nesta vida não ficarão impunes.



O Juiz de toda a Terra é um Juiz perfeito, e a Sua justiça estará de acordo com a verdade e portanto absolutamente perfeita.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: