… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 19 de maio de 2017

19 de maio


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
19 de maio

“Vi servos a cavalo e príncipes que andavam a pé como servos sobre a terra.” (Ec 10:7, ARC, Pt)

Os indivíduos arrogantes usurpam, normalmente, os altos postos, enquanto que o que é verdadeiramente grande definha em condição humilde. Este é um mistério da providência, cuja revelação alegrará um dia o coração dos retos. Mas, este é um facto tão comum, que não devemos murmurar se ele nos acontece. Quando o nosso Senhor esteve na Terra, se bem que Ele era o Príncipe dos reis do mundo, Ele andou, nessa ocasião, pelo atalho da fadiga e da servidão como o Servo dos servos. Que admiração é, pois, se os Seus seguidores, que são príncipes de sangue, sejam, também considerados como pessoas inferiores e desprezíveis? O mundo está de pernas para o ar, e, portanto, os primeiros são os últimos e os últimos primeiros. Nota como os servis filhos de Satã tomam atitudes de quem manda na Terra! Que elevado cavalo eles montam! Como eles levantam a sua corneta nas alturas! Haman está na corte, enquanto que Mardoqueu está no portão; David vagueia pelos montes enquanto que Saúl reina com grande pompa; Elias lamenta-se na caverna enquanto que Jezabel se jacta no palácio. Apesar de tudo, quem desejaria ocupar os postos dos rebeldes presunçosos? E quem, por outro lado, não invejará os santos que são desprezados? Quando a roda der a volta, aqueles que estão em baixo, levantar-se-ão, e os que estão em cima, afundar-se-ão. Paciência, nessa altura, crente, a eternidade corrigirá os erros do tempo!

Que não caiamos no erro de permitir que as nossas paixões e os nossos apetites carnais triunfem enquanto as nossas faculdades mais nobres se arrastam no pó. A graça divina deve reinar como um príncipe e fazer dos membros do corpo instrumentos de justiça. O Espírito Santo ama a ordem, e, por consequência, Ele coloca as nossas faculdades no seu devido lugar, dando às faculdades espirituais o lugar mais elevado que nos ligam com o grande Rei. Que nós não transtornemos a disposição divina, mas peçamos graça para ter os nossos corpos em sujeição. Nós não fomos gerados de novo para permitir que as nossas paixões governem sobre nós, mas que nós, como reis, possamos reinar em Cristo Jesus sobre o reino triplo do espírito, alma e corpo, para a glória de Deus, o Pai.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: