… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 19 de maio de 2017

19 de maio

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
19 de maio

“Portanto, assim diz o SENHOR: Se tu voltares, então, te trarei, e estarás diante da Minha face; e, se apartares o precioso do vil, serás como a Minha boca.” (Jr 15:19, ARC, Pt)

Pobre Jeremias! Mas, por que dizemos isso? O profeta choroso (das lágrimas) foi um dos servos mais especiais de Deus, e foi honrado por Ele mais do que muitos outros. Ele era odiado porque dizia a verdade. A palavra que era tão doce para ele, era (tornou-se) amarga para os seus ouvintes; todavia ele foi aceite pelo seu SENHOR. Foi-lhe ordenado que permanecesse firme na sua fidelidade, e então o SENHOR continuaria falando por meio dele. Ele tinha de tratar audaciosamente e verazmente com os homens, e levar a cabo a obra de joeireiro do SENHOR em relação aos professantes dos seus dias, e então o SENHOR deu-lhe esta palavra: “Serás como a Minha boca.”

Que honra tão grande! Não deveria cada pregador, sim, cada crente, desejá-la? Que maravilha é que Deus fale por meio de nós! Exporemos uma verdade segura e pura, e declá-la-emos com poder. A nossa palavra não voltará (para nós) vazia; será uma bênção para aqueles que a recebam, e aqueles que a recusem fá-la-ão com risco próprio. Os nossos lábios alimentarão a muitos. Despertaremos os que dormem e chamaremos os mortos para a vida.

Oh, querido leitor, ora para que isto seja assim com todos os servos enviados por nosso SENHOR.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: