… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 20 de maio de 2017

20 de maio


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
20 de maio
“Atraí-os com cordas humanas, com cordas de amor.” (Os 11:4, ARC, Pt)

O NOSSO Pai celestial atrai-nos frequentemente com cordas de amor, mas ai! Quão lerdos somos para corrermos para Ele. Quão lentamente respondemos aos Seus suaves impulsos! Ele atrai-nos para que exerçamos uma fé mais sincera nEle. Mas nós não temos ainda alcançado a confiança de Abraão. Não confiamos a Deus as nossas ansiedades terrenas, mas, como Marta, embaraçamo-nos com muitos serviços. A nossa débil fé produz debilidade nas nossas almas. Nós não abrimos bem as nossas bocas, ainda que Deus nos tenha prometido enchê-las. Não nos atrai o Senhor esta noite para que confiemos nEle? Não podemos nós ouvi-Lo dizer: “Vem, Meu filho, e confia em Mim. O véu está fendido; entra na Minha presença e aproxima-te com ousadia do trono da Minha graça. Eu sou digno da tua mais completa confiança; deita as tuas cargas sobre Mim. Sacode o pó das tuas ansiedades e veste as tuas belas roupas de gozo.” Mas, ai! Ainda que chamados com tons de amor para nos exercitarmos nesta reconfortante graça, nós não acudimos. Às vezes Ele atrai-nos para uma comunhão mais íntima com Ele. Nós temo-nos sentado na soleira da casa de Deus, e Ele convida-nos a entrar na sala do banquete para jantar com Ele, mas nós recusamos a honra. Há lugares secretos que ainda não nos foram abertos. Jesus convida-nos a entrar neles, mas nós recusamos. Que vergonha para os nossos frios corações! Nós somos apenas uns pobres amantes do nosso bondoso Senhor Jesus; não dignos para sermos Seus servos, muito menos para sermos Suas noivas, e sem embargo, Ele deu-nos a honra de sermos osso de Seus ossos e carne de Sua carne, casados com Ele pelo glorioso pacto matrimonial. Aqui há amor! Mas este é um amor que não admite negação. Se não obedecermos à suave atração do amor, Ele enviar-nos-á aflição para nos levar a uma mais estreita intimidade com Ele. Ele quer ter-nos mais perto dEle. Que filhos néscios somos se recusarmos estas cordas de amor e assim trazemos sobre as nossas costas aquele açoite de pequenas cordas que Jesus sabe como usar!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: