… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 22 de maio de 2017

22 de maio

C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
22 de maio

“E os levou por caminho direito.” (Sl 107:7, ARC, Pt)

A experiência variada muitas vezes leva o crente ansioso a perguntar: “ Por que é assim comigo?” Ando à procura de luz, mas vede! Vêm-me trevas; procuro paz, mas olhai! Vem-me confusão. Eu disse no meu coração: Não serei abalado, porque nunca me verei na adversidade. SENHOR, Tu escondeste o Teu rosto e eu estou em aflição. Ontem mesmo eu vivia em plena segurança, e hoje essa segurança já se ofuscou e as minhas esperanças nublaram-se. Ontem eu podia subir ao cume do monte Pisga e contemplar a paisagem e alegrar-me com confiança na minha futura herança, mas hoje o meu espírito não tem esperança mas muitos temores, não tem prazeres mas muita aflição. É tudo isto parte do plano que Deus tem para mim? Pode ser este o caminho pelo qual Deus me quer levar para o Céu? Sim, é mesmo assim. O eclipse da tua fé, a escuridão da tua mente, o desfalecimento da tua esperança, todas estas coisas são apenas partes do procedimento que Deus usa para te preparar para a grande herança que em breve possuirás. Estas provações são para examinar e fortalecer a tua fé -elas são ondas que te lavam futuramente sobre a rocha- são ventos que fazem com que a tua nave navegue mais rapidamente para o desejado Céu. De acordo com as palavras de David, pode ser dito de ti que “Ele, assim, os leva ao porto desejado.” Por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama, por abundância e por pobreza, por alegria e por tristeza, por perseguição e por paz, por todas estas coisas se mantém a vida da tua alma, e por cada uma destas coisas tu és ajudado no teu caminho. Oh! Não penses, crente, que as tuas aflições estão fora do plano de Deus; elas são partes necessárias dele. “É mister que por muitas tribulações entremos no reino de Deus.” Aprendei, então, até mesmo “tende grande gozo quando caírdes em várias tentações.”

“Oh! Que a minha alma tremente seja tranquila,
E espere a Tua sábia, a Tua santa vontade!
Eu não posso, Senhor, Teu propósito ver,
No entanto, tudo está bem desde que regido por Ti.”


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: