… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 22 de maio de 2017

22 de maio

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
22 de maio
“Eis que és formoso, ó amado meu.” (Ct 1:16, ARC, Pt)

O NOSSO Bem Amado é muito formoso desde cada ponto de vista. As nossas variadas experiências são usadas por nosso Pai Celestial, para nos proporcionar novos pontos de vista, desde os quais possamos ver a beleza de Jesus. Quão amáveis são as provações quando elas nos levam para as alturas donde podemos obter uma visão mais clara de Jesus do que aquela que a vida corrente nos pode dar! Têmo-Lo visto desde o cume de Amana, desde o cume de Senir e de Hermon, e Ele resplandece sobre nós como o Sol na sua força. Mas também O temos visto “desde as moradas dos leões, desde os montes dos leopardos” e Ele não perdeu nada da Sua beleza. Desde a languidez da cama de um doente, desde as fronteiras da sepultura, temos dirigido o nosso olhar para o Esposo da nossa alma e Ele não tem sido outra coisa senão “todo formoso.” Muitos dos Seus santos O contemplaram desde a escuridão do calabouço e desde as vermelhas chamas do poste[1], e, não obstante, nunca eles pronunciaram uma má palavra acerca dEle, mas morreram louvando os Seus encantos inigualáveis. Oh nobre e prazenteira ocupação, a de estar sempre fitando o nosso querido Senhor Jesus! Não é indizivelmente delicioso o contemplar o Salvador em todas os Seus ofícios, e vê-Lo incomparável em cada um deles? Vê-Lo mudar, como se fosse o caleidoscópio, e achar novas combinações de graças incomparáveis? Na manjedoura e na eternidade; na cruz e no Seu trono; no horto e no Seu Reino; entre os ladrões ou no meio dos querubins, Ele é em toda a parte “totalmente desejável.” Examina cuidadosamente cada um dos atos humildes da Sua vida e cada traço do Seu caráter e achá-Lo-ás desejável tanto no mínimo como no majestoso. Julga-O como queiras, não o poderás censurar. Pesa-O como desejares e Ele não será achado falto. A eternidade não encontrará no nosso Amado nem a sombra de uma mancha, mas mais exatamente, enquanto os séculos se sucederem, as Suas glórias ocultas brilharão publicamente com um esplendor ainda mais inconcebível, e a Sua beleza inexprimível encantará mais e mais a todas as mentes celestiais.

[1] Stake - Poste ao qual se amarravam os condenados a ser queimados vivos.

Nota  e Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: