… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 7 de maio de 2017

7 de maio


William MacDonald
Um dia de cada vez
7 de maio

“Porque Ele tem cuidado de vós.” (1Pe 5:7, ARC, Pt)

A Bíblia está repleta de amostras do cuidado maravilhoso que Deus tem pelo Seu povo. Durante os quarenta anos que durou todo o caminhar de Israel pelo deserto, comeram o alimento do Céu (Ex. 16:4), tiveram água em abundância (1Co 10:4) e estiveram calçados com sapatos que nunca se desgastaram (Dt 29:5).

Acontece a mesma coisa na viagem que todo cristão empreende pelo deserto deste mundo. Para nos demonstrar isso, o nosso Senhor recorda-nos como Se preocupa muito mais connosco do que com as aves, as flores e os animais. Por exemplo, fala de pardais: cada dia os alimenta (Mt 6:26), cada um deles está presente à Sua vista (Lc 12:6) e sem o Seu consentimento nenhum cai em terra (Mt 10:29). Como disse H. A. Ironside: “Deus assiste ao funeral de cada pardal”. A moral desta história é que para Ele valemos mais do que muitos passaritos (Mt 10:31).

Se veste os lírios do campo mais esplendidamente do que a Salomão, quanto mais nos vestirá a nós (Mt 6:30)! Se provê para os bois, muito mais cuidará das nossas necessidades (1 Co 9:9)!

Como nosso Sumo Sacerdote, o Senhor leva os nossos nomes nos Seus ombros: ao sítio do poder (Ex 28:9-12), e no Seu peito: o lugar dos afetos (Ex 28:15-21). Os nossos nomes estão esculpidos nas palmas das Suas mãos (Is 49:16), um facto que inevitavelmente nos recorda as feridas dos pregos que O sustiveram na cruz.

Conhece o número exato dos cabelos da nossa cabeça (Mt 10:30). Conhece os nossos movimentos durante a noite e no Seu livro regista a conta de todas as nossas lágrimas (Sl 56:8).

O que nos toca, toca a menina do Seu olho (Zc 2:8). Nenhuma arma feita contra nós poderá prosperar (Is 54:7).

Enquanto que os pagãos levam os seus deuses sobre os ombros (Is 46:7), o nosso Deus leva o Seu povo (Is 46:4). Quando vamos pelas águas, pelos rios ou passamos pelo fogo, Ele sempre está connosco (Is 43:2) e em toda a nossa angústia, Ele está angustiado (Is 63:9).

Aquele que nos guarda não dorme nem adormece (Sl 121:3-4). Alguém chamou a este feito notável particular de Deus “a insónia divina”.

O Bom Pastor que deu a Sua vida por nós não nos negará bem algum (Jo 10:11; Sl 84:11; Rm 8:32).

Cuida de nós desde o começo do ano até o fim dele (Dt.11:12), assim nos levará até à velhice (Is 46:4). Nunca nos deixará nem nos abandonará (Hb 13: 5). Deus, na verdade, cuida de nós!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: