… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 3 de maio de 2017

3 de maio


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
3 de maio

“Socorro bem presente na angústia.” (Sl 46:1, ARC, Pt)

AS bênçãos do pacto não existem simplesmente para serem olhadas, mas para serem apropriadas. Até o nosso Senhor Jesus nos é dado para a nossa presente necessidade. Crente, tu não recorres a Cristo como deves. Quando tu estás em apuros, por que não Lhe contas a Ele toda a tua dor? Ele não tem um coração compassivo, e Ele não pode confortar-te e aliviar-te? Tu estás recorrendo a todos os teus amigos, exceto ao teu melhor Amigo; e estás contando a tua história em toda a parte, menos no seio do teu Senhor. Tu estás carregado com os pecados deste dia? Aqui há uma fonte cheia de sangue; usa-a, santo, usa-a. Sentes de novo uma sensação de culpa? A graça clemente de Jesus pode ser provada muitas vezes. Chega-te a Ele imediatamente para seres limpo. Tu deploras a tua debilidade? Ele é a tua força. Por que não te apoias nEle? Tu sentes-te nu? Vem aqui, alma; veste o manto da justiça de Jesus. Não te fiques olhando para ele, mas veste-o. Despe a tua justiça própria e os teus temores, também; veste o precioso linho branco, porque ele foi feito para que o crente o vista. Tu sentes-te enfermo? Toca a campainha da noite da oração e roga a presença do Médico Amado! Ele dar-te-á o tónico que te fará reviver. Tu és pobre, mas também tu tens “um parente, um homem rico e influente.” O quê! Porventura tu não vais ter com Ele e Lhe pedes que te dê da Sua abundância, já que Ele te prometeu que tu serás Seu co-herdeiro, e Ele te tem entregue tudo o que Ele é e tudo o que Ele será? O que mais desgosta a Cristo é que o Seu povo fale muito dEle, mas não recorra a Ele. Ele gosta de ser usado por nós. Quanto mais cargas nós pusermos sobre os Seus ombros, mais precioso Ele será para nós.



“Que nós sejamos simples com Ele, então,

Sem recuar, endurecer ou esfriar,

Como se o nosso Belém pudesse ser para nós

O que o Sinai foi antigamente.”

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: