… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 14 de maio de 2017

14 de maio


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

14 de maio AOS PÉS DE JESUS

“Um deles, vendo que estava são, voltou, glorificando a Deus em alta voz; E caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças; e este era samaritano.” (Lc 17:15-16, ARC, Pt)

Este homem caiu aos pés de Jesus, ele não se sentia bem no seu lugar até que caiu ali. «Não sou nada, Senhor», pareceu ele dizer, e, portanto, caiu com ou rosto em terra. Mas o lugar em que ele se prostrou foi «aos pés de Jesus». Eu prefiro não ser nada aos pés de Jesus do que ser algo em algum outro lugar! Não há lugar tão honorável como aos pés de Jesus. Ah, que jazamos aí sempre e que somente O amemos por completo e deixemos que o “eu” morra! Ai, ter a Cristo parado sobre alguém, como a única figura que eclipsa a tua vida de agora em diante e para sempre! O verdadeiro agradecimento prostra-se diante do Senhor.

Acrescentado a isto estava a adoração. Ele caiu aos pés de Jesus glorificando a Deus e dando-Lhe graças. Adoremos a nosso Salvador. Que outros pensem de Jesus como lhes agrade, mas nós poremos o nosso dedo na marca dos dois cravos e diremos: «Meu Senhor e meu Deus!» Se há um Deus, Ele é Deus em Cristo Jesus para nós. Jamais devemos deixar de adorar Aquele que demonstrou a Sua divindade ao nos libertar da lepra do pecado. Toda a adoração seja (feita, prestada) à Sua suprema majestade!


A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Rt 1-2

 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: