… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 11 de junho de 2017

11 de junho


Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

11 de junho CHEGANDO LÁ (1)

“Vinde a mim…” (Mt 11:28, ARC, Pt)

Onde cessam o pecado e a tristeza e começa o canto do santo. Será que eu realmente quero lá chegar? Posso fazê-lo imediatamente. As questões que realmente importam na vida são muito poucas, e todas elas são respondidas por estas palavras: “Vinde a Mim.” As palavras do nosso Senhor não são, “Façam isto ou não façam aquilo”, mas, “Vinde a mim.” Se eu simplesmente for a Jesus, a minha vida atual será posta em harmonia com os meus verdadeiroas reais. Na realidade deixarei o pecado, e descobrirei que na minha vida começa o canto do Senhor.



Já alguma vez foste a Jesus? Olha para a teimosia do teu coração. Tu preferes fazer qualquer coisa do que esta simples coisa infantil— “Vinde a Mim.” Se tu realmente queres experimentar a cessação do pecado, tens de vir a Jesus.



Jesus Cristo tornou-Se, Ele mesmo, a pedra de toque para determinar a tua autenticidade. Olha como Ele usou a palavra vir. Na tua vida, nos momentos mais inesperados, ouves este sussurro do Senhor, “Vinde a Mim”, e és imediatamente atraído a Ele. O contato pessoal com Jesus muda tudo. Sê suficientemente “tolo” para ires e para te comprometeres com o que Ele diz. A atitude necessária para que possas ir a Ele é aquela em que a tua vontade tomou a determinação de abandonar tudo e deliberadamente Lhe entregou tudo a Ele.



“… E Eu vos aliviarei”— isto é, “Eu vos sustentarei, fazendo que vos mantenhais firmes.” Ele não está dizendo: “Colocar-te-ei na cama, segurarei a tua mão e cantarei para dormires.” Mas, em essência, Ele está dizendo: “Vou tirar-te da cama— da tua apatia e do teu cansaço, e da tua condição de meio morto embora ainda estejas vivo. Vou impregnar-te com o espírito de vida, e serás sustentado pela ação da perfeição da atividade vital.” Apesar disso, nós tornamo-nos tão fracos e patéticos e falamos sobre “sofrer” a vontade do Senhor! Onde está nisso, a majestosa vitalidade e o poder do Filho de Deus?
  
Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: