… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 14 de junho de 2017

14 de junho

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
14 de junho

“Pois o SENHOR não desamparará o Seu povo, por causa do Seu grande nome; porque aprouve ao SENHOR fazer-vos o Seu povo” (1Sm 12: 22, ARC, Pt)

A eleição de Deus do Seu povo é a razão para Ele não os abandonar e para lhes ficar fiel. Ele escolheu-os pelo Seu amor, e Ele ama-os pela Sua eleição. A Sua própria boa vontade é a fonte da Sua eleição, e a Sua eleição é a razão para a continuação do Seu prazer neles. Seria desonrar o Seu grande nome para Ele abandoná-los, porquanto isso mostraria ou que Ele cometeu um erro na Sua eleição, ou que Ele era inconstante no Seu amor. O amor de Deus tem esta glória, que ele nunca muda, e Ele nunca deslustrará esta glória.

Pela recordação de todas as anteriores misericórdias do SENHOR, estamos certos que Ele não nos desamparará. Aquele que tem ido tão longe até ao ponto de nos fazer Seu povo não desfará a criação da Sua graça. Ele não tem obrado para nós tantas maravilhas para nos abandonar depois de tudo. O Seu Filho Jesus morreu por nós, e podemos ter a certeza que de Ele não morreu em vão. Pode Ele abandonar aqueles pelos quais derramou o Seu sangue? Porque até aqui Ele tem tido prazer em escolher-nos e em salvar-nos, será Seu prazer abençoar-nos ainda. O nosso SENHOR Jesus não é um amante inconstante. Havendo amado os Seus, Ele ama-os até ao fim.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: