… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 15 de junho de 2017

15 de junho

C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
15 de junho

“E disse Sara: Deus me tem feito riso; todo aquele que o ouvir se rirá comigo.” (Gn 21:6, ARC, Pt)

ESTAVA muito para lá do poder da natureza, e até contra as suas leis que a idosa Sara fosse favorecida com um filho. E ainda que isto tivesse sido possível, está para além de todos os poderes comuns que eu, pobre, necessitado e perdido pecador, tivesse achado graça para levar na minha alma o Espírito do Senhor Jesus. Eu, que outrora tinha perdido a esperança, porque a minha natureza era seca, murcha, estéril e maldita como um triste deserto, até eu recebi forças para produzir frutos em santidade. Bem pode a minha boca encher-se de riso alegre, por causa da graça singular e surpreendente que eu tenho recebido do Senhor, porque eu achei Jesus, a semente prometida, e agora Ele é meu para sempre. Neste dia elevarei salmos de triunfo ao Senhor que Se tem recordado da minha baixeza, pois “O meu coração exulta ao SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na Tua salvação.”


Queria que todos os que ouviram da minha grande libertação do Inferno e também da grande visita do alto com que fui muitíssimo abençoado, se rissem de gozo comigo. Queria surpreender a minha família com a minha abundante paz; queria deleitar os meus amigos com a minha crescente felicidade; queria edificar a Igreja com as minhas confissões de agradecimento, e até impressionar o mundo com a alegria da minha conversação diária. Bunyan diz-nos que a Graça ria-se no seu sonho, e não há porque maravilharmo-nos, pois ela estava sonhando com Jesus. O meu gozo não será inferior ao seu enquanto o meu Amado seja o tema dos meus pensamentos diários. O Senhor Jesus é um profundo mar de gozo; a minha alma submergir-se-á nEle, ficará absorta nos deleites da Sua comunhão. Sara olhou para o seu Isaac e riu-se com excesso de êxtase, e todos os seus amigos se riram com ela. E tu, minh’alma, olha para o Teu Jesus, e pede ao Céu e à Terra que se unam ao Teu gozo inefável.




Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: