… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 16 de junho de 2017

16 de junho

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
16 de junho


“Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância.” (Mt 13:12, ARC, Pt)

Quando o SENHOR tem dado muito graça a uma pessoa, Ele dar-lhe-á mais. Um pouco de fé é como um ovo num ninho; mais fé virá para ela. Porém, então, ela não deve ser fé aparente, mas real e verdadeira. Que exigência é colocada em cima de nós, para fazermos o trabalho certo na religião, e não professarmos muito, se não possuímos coisa nenhuma! Visto que num destes dias a própria profissão nos será tirada, se isso é tudo o que temos. A ameaça é tão verdadeira como a promessa.



Bendito seja o SENHOR, porque a Sua maneira de proceder é que quando Ele começou uma vez a outorgar-nos as graças do Seu Espírito, Ele continua, até que aquele que tinha pouco, e, tinha esse pouco verdadeiramente agora, é preparado para ter em abundância. Ah, quem nos dera ter essa abundância! Uma abundância da graça é uma coisa a ser desejada. Seria bom saber muito, porém melhor, amar muito. Seria maravilhoso ter abundância de perícia para servir a Deus, porém, melhor ainda, é ter abundância de fé para confiar no SENHOR para a perícia e tudo mais.



SENHOR, visto que Tu me tens dado uma consciência de pecado, aprofunda o meu ódio ao mal. Visto que Tu me fizeste confiar em Jesus, eleva a minha fé à plena certeza. Visto que Tu me fizeste amar-Te, faz que eu seja arrebatado com afeição veemente por Ti!

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: