… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 19 de junho de 2017

19 de junho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
19 de junho


“Seja reto o meu coração para com os teus estatutos, para que eu não seja confundido.” (Sl 119: 80, ARC, Pt)

Podemos considerar esta oração inspirada como contendo dentro de si a certeza de que aqueles que se mantêm íntimos com a Palavra de Deus nunca terão motivos para se envergonhar de fazerem assim.

Vede, a oração que nela se faz é por retidão de coração. Um credo reto, é bom, um juízo reto relativo a ele é melhor, mas um coração reto relativamente à verdade é o melhor de tudo. Nós temos de amar a verdade, de sentir a verdade, e de obedecer à verdade, caso contrário, nós não somos verdadeiramente retos nos estatutos de Deus. Há muitas pessoas nestes dias maus que são retos? Oh, que o escritor e o leitor sejam ambos deste género!

Muitos terão vergonha no último grande dia, quando todas as disputas serão decididas. Então eles compreenderão a loucura dos seus pensamentos e estarão cheios de remorsos por causa da sua orgulhosa descrença e do seu desafio obstinado ao SENHOR; mas aquele que creu no que o SENHOR ensinou e fez o que o SENHOR ordenou estará justificado no que ele fez. Então os retos resplandecerão como o Sol. Homens que foram muito caluniados e insultados verão a sua vergonha ser mudada em glória aquele dia.

Que supliquemos a oração do nosso versículo, e nós podemos estar certos que sua promessa será cumprida para nós. Se o SENHOR nos faz retos, Ele guardar-nos-á seguros.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: