… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 20 de junho de 2017

20 de junho


Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
20 de junho  JÁ CHEGASTE AO “QUANDO”?

“O Senhor virou o cativeiro de Jb, quando orava pelos seus amigos.” (Jb 42:10, ARC, Pt)

Um género de oração miserável, doentia e egocêntrica e um esforço determinado e um desejo egoísta de estar bem com Deus nunca se encontram no Novo Testamento. O facto de que eu estou tentando ser recto com Deus é na verdade um sinal de que estou rebelando-me contra a expiação pela Cruz de Cristo. Eu oro: “Senhor, eu purificarei o meu coração se Tu responderes à minha oração— andarei corretamente diante de Ti, se Tu me ajudares.” Porém, eu não sou capaz de me tornar a mim mesmo correcto perante Deus; eu não posso tornar a minha vida perfeita. Eu só posso estar bem com Deus, se eu aceitar a expiação do Senhor Jesus Cristo, como um presente absoluto. Sou suficiente humilde para aceitar isso? Eu tenho de renunciar a todos os meus direitos e reclamações, e parar com todo o esforço pessoal. Eu tenho apenas de abandonar-me completamente nas Suas mãos, e depois posso começar a derramar a minha vida no trabalho sacerdotal da intercessão. Há uma grande quantidade de oração que provém da real descrença na expiação. Jesus não está agora mesmo começando a salvar-nos— Ele já nos salvou completamente. É um facto consumado, e é um insulto que nós nos Lhe fazemos, pedir-Lhe para Ele fazer o que Ele já fez.



Se tu não estás recebendo agora o “cem vezes tanto”, que Jesus prometeu (vê Mt 19:29), e não estás obtendo discernimento sobre a Palavra de Deus, então, começa a orar pelos teus amigos— entra para o ministério da vida interior. “O Senhor virou o cativeiro de Jb, quando orava pelos seus amigos.” Já que és uma alma salva, o verdadeiro cargo da tua vida é a oração de intercessão. Sejam quais forem as circunstâncias em que Deus te possa colocar, sempre ora imediatamente para que a Sua expiação possa ser reconhecida e compreendida tão completamente na vida de outras pessoas, como ela tem sido na tua. Ora pelos teus amigos agora, e ora por aqueles com quem entras em contacto agora.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: