… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 22 de junho de 2017

22 de junho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
22 de junho

“O temor do SENHOR aumenta os dias, mas os anos dos ímpios serão abreviados.” (Pv 10:27, ARC, Pt)

Não há nenhuma dúvida sobre isso. O temor do SENHOR leva a hábitos virtuosos, e estes previnem desse lixo da vida que resulta do pecado e do vício. O santo descanso que brota da fé no SENHOR Jesus também ajuda muito ao homem quando ele está doente. Todo médico se alegra de ter um paciente cuja mente está completamente tranquila. A preocupação mata, porém a confiança em Deus é como um remédio que cura.

Temos, portanto, todos os aprestos para uma vida longa, e se é realmente para o nosso bem, veremos uma boa velhice e chegaremos às nossas sepulturas como montões de gavelas de cereal na sua época própria. Não nos deixemos vencer com uma súbita expectativa da morte no momento em que nos doa um dedo, mas mais propriamente, tenhamos confiança em que possamos ter de trabalhar durante uma considerável longura de dias.

E se, em breve fossemos chamados para a esfera superior? Certamente, não haveria nada a lamentar de tal chamada, mas tudo seria, pelo contrário, um gozo. Vivendo ou morrendo somos do SENHOR. Se vivemos, Jesus estará connosco, se morremos, nós estaremos com Jesus.

A verdadeira prolongação da vida é viver enquanto vivemos, sem desperdiçar o tempo, mas usando cada hora para os fins mais elevados. Que assim seja neste dia.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: