… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 23 de junho de 2017

23 de junho


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
23 de junho

“Efraim é um bolo que não foi virado.” (Os 7:8, ARC, Pt)
UM bolo que não foi virado fica com um lado cru. E também Efraim, em muitos pontos, não tinha sido tocado pela graça divina. Se bem que havia nele alguma obediência parcial, havia também muita rebelião. Minh’alma, eu rogo-te que olhes se esta é a tua situação. Estás por completo consagrada às coisas de Deus? Tem a graça chegado ao próprio centro do teu ser para que sintas a Sua divina obra em todas as tuas faculdades, nos teus atos, nas tuas palavras e nos teus pensamentos? A tua aspiração e a tua oração deveriam ser: a santificação do teu espírito, alma e corpo; e, se bem que a santificação não seja perfeita em ti, em todas as partes, não obstante, na sua ação, ela tem de ser universal. Não deve haver aparência de santidade num lugar e predomínio do pecado no outro; de outro modo, tu, também, serás um bolo que não foi virado.



Um bolo que não foi virado queima-se logo pelo lado que está mais perto do fogo; e, ainda que ninguém pode ter muita piedade, há alguns que estão totalmente queimados com um zelo fanático em prol daquela parte da verdade que eles receberam, ou estão carbonizados com uma vangloriosa ostentação farisaica por aquelas funções religiosas que se adaptam ao seu gosto. A suposta aparência de santidade superior vem acompanhada frequentemente de uma falta de vital devoção. O santo em público é um demónio em privado. Usa farinha de dia e fuligem de noite. O bolo que não foi virado de um lado está queimado, do outro está cru.



Se estou eu assim, oh Senhor, vira-me! Vira a minha natureza não santificada para o fogo do Teu amor, e faz que ela sinta o sagrado calor. E permite que a minha parte queimada se esfrie um pouco, e que eu conheça a minha própria debilidade e falta de calor quando me separo da Tua chama celestial. Que eu não seja homem de ânimo dobrado, mas alguém entregue por completo à poderosa influência da graça reinante, porque eu bem sei que se eu fico como um bolo que não foi virado, e se não sou, de ambos os meus lados, o objeto da Tua graça, serei para sempre consumido com fogo eterno.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: