… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 25 de junho de 2017

25 de junho

Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

25 de junho  SUPORTANDO AS CHAMAS DO SOFRIMENTO

“… E que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora. Pai, glorifica o teu nome.” (Jo 12:27-28, ARC, Pt)

Como um santo de Deus, a minha atitude com respeito à aflição e à dificuldade não deve ser para pedir que elas sejam evitadas, mas pedir que Deus me proteja para que eu possa persistir naquilo para o qual Ele me criou, a despeito de todos os meus sofrimentos. Nosso Senhor sofreu, aceitando a Sua posição e realizando o Seu propósito, no meio das chamas do sofrimento. Ele foi não salvo da hora, mas através da hora.

Afirmamos que não devia haver nenhum sofrimento, porém, o sofrimento existe e nós temos de o aceitar e de suportar as suas chamas. Se tentarmos fugir ao sofrimento, recusando lidar com ele, somos néscios. O sofrimento é um dos maiores factos da vida, e não há nenhuma vantagem em dizer que não deveria existir. O pecado, a dor e o sofrimento existem, e não nos cabe a nós dizer que Deus cometeu um erro ao permiti-los.

O sofrimento remove uma grande dose de superficialidade de uma pessoa, porém, nem sempre torna essa pessoa melhor. Ou o sofrimento me edifica ou me destrói. Tu não podes preservar-te no sucesso, porque perdes a cabeça pelo orgulho. E tu não podes preservar-te na monotonia da tua vida diária, porque ela te faz queixar. A única maneira de te conheceres a ti mesmo é no fogo do sofrimento. A razão por que deve ser assim, é irrelevante. O facto é que isso é verdade nas Escrituras e na experiência humana. Tu podes reconhecer sempre quem tem passado pelas chamas do sofrimento e as suportou, e tu sabes que podes dirigir-te a ele nos teus momentos de dificuldade e achar que ele tem tempo de sobra para ti. Porém, se uma pessoa não tem passado pelo fogo da aflição, ele está inclinado a ser insolente, não tendo nenhuma estima ou tempo para ti, somente te dá as costas. Se tu suportares as chamas do sofrimento, Deus fará de ti alimento para outras pessoas.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: