… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 26 de junho de 2017

26 de junho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
26 de junho

“Sede vós, também, pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do SENHOR está próxima.” (Tg 5:8, ARC, Pt)

A última palavra do Cântico de amor é: “Vem depressa, amado meu”, e entre as últimas palavras do Apocalipse, lemos: “o Espírito e a Esposa dizem: Vem”; ao qual, o Esposo celestial responde: “Certamente cedo venho.” O amor anseia pela manifestação da glória do SENHOR e desfrutar desta doce promessa: “A vinda do SENHOR está próxima.” Isto sustenta as nossas mentes quanto ao futuro. Nós olhamos com esperança através desta janela.



Esta sagrada “janela de ágata” permite a entrada de uma inundação de luz sobre o presente e coloca-nos em excelente condição para trabalho ou sofrimento imediatos. “Estamos cansados?” Então, a proximidade do nosso gozo sussurra paciência. Estamos a ficar cansados porque não vemos a colheita da nossa semeadura? Outra vez esta gloriosa verdade nos anima: “Sede pacientes.” As nossas tentações multiplicadas fazem-nos vacilar nas coisas mínimas? Em seguida, a certeza de que em breve o SENHOR estará aqui, é-nos pregada com base neste texto, “fortalecei os vossos corações.” Sede firmes, sede estáveis, sede constantes, “sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do SENHOR.” Em breve ouvirás a trombeta de prata que anuncia a vinda do teu rei. Não deves ter o mínimo medo. Defende o forte, pois Ele está chegando; sim, Ele pode aparecer neste mesmo dia.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: