… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 27 de junho de 2017

27 de junho

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
27 de junho

“Assim, os justos louvarão o teu nome: os retos habitarão na tua presença.” (Sl 140: 13, ARC, Pt)

Oh, que o meu coração seja reto para que eu possa sempre abençoar o nome do SENHOR! Ele é tão bom para aqueles que são bons, que eu de bom grado queria estar entre eles e sentir-me cheio de gratidão diariamente. Talvez que, por um momento, os justos vacilem quando a sua integridade resulte em severas provações, porém, indubitavelmente, o dia virá quando eles bendirão o seu Deus porque não cederam às sugestões do mal e não adotaram uma conduta astuta. Com o decorrer do tempo, os verdadeiros homens agradecerão ao Deus dos justos por os haver levado por um caminho certo. Oh, que eu possa estar entre eles!


Que promessa está implícita nesta segunda proposição, “Os retos habitarão na tua presença!” Eles continuarão a ser aceitos onde os outros aparecem só para serem condenados. Eles serão os cortesãos do grande Rei, gozando de uma audiência sempre que a desejem. Eles serão pessoas a quem Jeová sorri e com quem Ele conversa graciosamente com intimidade. SENHOR, eu ambiciono esta grande honra, este precioso privilégio. Gozar dele será para mim o Céu na Terra. Faz-me reto em todas as coisas, para que eu possa estar hoje e amanhã, e cada dia, na Tua divina presença. Então darei eternamente graças ao Teu nome. Ámen.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: