… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 28 de junho de 2017

28 de junho


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
28  de junho
“Mas a vara de Arão tragou as varas deles.” (Ex 7:12, ARC, Pt)

ESTE incidente é um emblema instrutivo da vitória segura da obra divina sobre toda oposição. Sempre que um princípio divino se afirma no coração, embora o demónio invente uma falsificação do mesmo e produza multidões de adversários, tão certo quanto Deus está na obra, esse princípio tragará a todos os seus inimigos. Se a graça de Deus se apossa de um homem, os magos do mundo podem deitar todas as suas varas e cada vara ser tão ardilosa e venenosa como uma serpente, porém a vara de Aarão tragará as suas varas. As amorosas atrações da cruz apaixonarão e ganharão o coração do homem, e aquele que vivia só para esta enganosa terra, agora porá os seus olhos nas esferas superiores e voará até às alturas celestiais. Quando a graça fica vitoriosa, o mundano converte-se e busca o mundo do porvir. O mesmo facto deve observar-se na vida do crente. A que multidão de inimigos tem de fazer frente a nossa fé! O diabo lançou diante de nós os nossos antigos pecados, e eles converteram-se em serpentes. Que multidão deles! Ah, mas a cruz de Jesus destrói-os a todos! A fé em Cristo aniquila todos nossos pecados. Depois o diabo arremessou para diante outra multidão de serpentes em forma de instigações carnais, tentações e incredulidade, mas a fé em Jesus é para elas mais do que uma resplandecente luz e domina-as a todas. O mesmo cativante princípio ressalta quando servimos fielmente a Deus! Com um amor entusiasta por Jesus, as dificuldades são superadas, os sacrifícios transformam-se em prazer e os sofrimentos em glórias. Porém, se a religião é no coração uma paixão consumidora de tal natureza, segue-se, então, que há muitas pessoas que professam a religião, mas não a têm; porque o que têm não suporta esta prova. Examina-te, leitor, sobre este ponto. A vara de Aarão demonstrou o poder que tinha recebido do Céu. A tua religião está fazendo o mesmo? Se Cristo é qualquer coisa, Ele deve ser tudo. Oh, não descanses até que o amor e a fé em Jesus sejam as paixões dominantes da tua alma!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: