… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 29 de junho de 2017

29 de junho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
29 de junho

“Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes.” (Jr 33: 3, ARC, Pt)

Deus encoraja-nos a orar. Dizem-nos que a oração é um exercício piedoso que não tem nenhuma influência, exceto na mente ocupada nela. Nós sabemos algo melhor. A nossa experiência mostra que essa reivindicação infiel é mil vezes uma mentira. Aqui Jeová, o Deus vivo, promete claramente responder à oração do Seu servo. Clamemos-Lhe de novo e não admitamos nenhuma dúvida sobre a questão de que Ele nos ouve e nos responde. Ele que fez o ouvido, não ouvirá? Ele que deu aos pais o amor por seus filhos, não escutará Ele os clamores de Seus próprios filhos e filhas?

Deus responderá ao Seu povo suplicante na sua angústia. Ele tem maravilhas de reserva para eles. Ele fará a favor deles o que nunca viram, nem ouviram, nem sonharam. Ele inventaria novas bênçãos, se fosse necessário. Ele esquadrinharia o Mar e a Terra para alimentá-los: Ele enviaria todos os anjos do Céu para socorrê-los, se a sua necessidade assim o requeresse. Ele nos surpreenderá com a Sua graça e nos fará sentir que isso nunca antes tinha sido feito assim desta maneira. Tudo o que Ele pede de nós é que Lhe clamemos. Ele não nos pode pedir menos. Façamos-Lhe, imediatamente e com alegria, as nossas orações.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: