… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 3 de junho de 2017

3 de junho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
3 de junho


“O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas.” (Hc 3:19, ARC, Pt)

Esta confiança do homem de Deus, é equivalente a uma promessa; porque aquilo de que a fé está persuadida, é o propósito de Deus. O profeta teve de atravessar os profundos lugares da pobreza e da fome, porém foi encosta abaixo sem escorregar, pois o SENHOR deu-lhe (um sítio em que firmasse os) pé(s). Já a seguir, foi chamado para os lugares altos dos montes do conflito, e ele não esteve mais receoso de subir (do) que (havia estado) ao descer.

Vede, o SENHOR concedeu-lhe fortaleza! Mais ainda, o próprio Jeová era a sua força. Pensai nisto: o próprio Deus Todo-Poderoso torna-se (n)a nossa fortaleza!

Notai que o SENHOR também lhe deu um andar seguro. As cervas saltam sobre as rochas e os penhascos sem nunca perder os apoios dos seus pés. O nosso SENHOR dar-nos-á graça para seguirmos as sendas mais difíceis do dever sem (darmos) um passo em falso. Ele pode calçar o nosso pé para andarmos nos penhascos, assim que nos sentiremos em casa onde, à parte de Deus, pereceríamos.

Um destes dias seremos chamados para lugares ainda mais altos. Treparemos até lá cima, ao monte de Deus, aos lugares altos, onde os seres resplandecentes estão congregados. Oh, que pés são os pés da fé, com os quais, seguindo o Cervo da Manhã, subiremos ao monte do SENHOR!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: