… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 4 de junho de 2017

4 de junho


William MacDonald
Um dia de cada vez
4 de junho


“Grande é o SENHOR, e muito digno de louvor, e a Sua grandeza inescrutável.” (Sl 145:3, ARC, Pt)

O pensar em Deus é indubitavelmente o maior pensamento que pode ocupar a mente humana. Os grandes pensamentos a respeito de Deus enobrecem a vida toda. Os pensamentos pequenos acerca de Deus destroem aos que os cogitam.

Deus é muito grande. Depois de uma admirável descrição do poder e majestade de Deus, Job disse: “Eis que isto são apenas as orlas dos Seus caminhos; e quão pouco é o que temos ouvido dEle! Quem, pois, entenderia o trovão do Seu poder?” (Jb 26:14, ARC, Pt). Vemos apenas as orlas e somente escutamos um sussurro!
O salmista recorda-nos de que um olhar de Deus produz um Terramoto e o Seu toque faz com que os vulcões entrem em erupção (Sl 104:32). O Senhor humilha-Se para ver as coisas no Céu (Sl 113:6). É tão grande que chama as estrelas pelos seus nomes (Sl 147:4).

Quando Isaías nos diz que as orlas do Seu manto encheram o Templo (6:1 PJFA), podemos imaginar quão grande devia ser aquela manifestação da Sua glória? Um pouco mais adiante Deus é descrito como medindo os oceanos com a concha da Sua mão e aos Céus com o Seu palmo (40:12). Para Ele, as nações são como uma gota de água ou como pó miúdo das balanças (40:15). Todos os bosques do Líbano com os seus animais não seriam suficientes para oferecer a Deus um sacrifício apropriado (40:16).

O profeta Naúm diz: “o SENHOR tem o Seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos Seus pés.” (Na 1:3, ARC, Pt)

No meio de outra descrição impressionante, Habacuc diz: “E o resplendor se fez como a luz, raios brilhantes saíam da Sua mão, e ali estava o esconderijo da Sua força.” (Hc 3:4, ARC, Pt). Tudo isto nos descobre que a linguagem humana derruba-se ante qualquer intento para descrever a grandeza de Deus.

Nos dias que vivemos, com a ajuda de Deus, ao contemplarmos alguns dos atributos de Deus, deveríamos ser levados a:

1. Maravilhar-nos, porque Ele é maravilhoso; Adorar, pelo que Ele é e pelo que tem feito por nós;
2. Confiar, porque Ele é digno de toda a nossa confiança;
3. Servir, porque um dos privilégios maiores que há é servir a este Senhor;
4. Imitar, porque a Sua vontade é que sejamos mais e mais como Ele. (Não obstante, há alguns atributos de Deus, tais como a ira, que não devemos imitar, e outros, como a Sua infinidade, que não podemos compartilhar).

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: