… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 5 de junho de 2017

5 de junho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
5 de junho

Mas, contra todos os filhos de Israel, nem ainda um cão moverá a sua língua, desde os homens até aos animais, para que saibais que o SENHOR fez diferença entre os egípcios e os israelitas.” (Ex 11:7, ARC, Pt)

Como! Deus tem poder sobre as línguas dos cães? Ele pode defender-nos dos latidos? Sim, é mesmo assim. Ele pode impedir que um cão egípcio atormente a um dos cordeiros do rebanho de Israel. Deus silencia os cães, e aos que são como cães entre os homens, e ao grande cão nas portas do inferno? Então prossigamos o nosso caminho sem medo.

Se Ele permite que os cães movam as suas línguas, ainda Ele pode parar os seus dentes. Eles podem fazer um barulho terrível, mas, habitualmente, não nos fazem nenhum dano real. Todavia, quão doce é a tranquilidade! Quão delicioso é movermo-nos no meio de inimigos e perceber que Deus os obriga a estar em paz connosco! Como Daniel na caverna dos leões, assim estamos nós sãos e salvos pelo meio dos destruidores.

Oh, que hoje, esta palavra do SENHOR para Israel possa ser verdade para mim! O cão acossa-me? Di-lo-ei a meu SENHOR. SENHOR, ele não se importa com as minhas súplicas; Fala-lhe Tu a palavra do poder, e ele ter-se-á de se deitar. Dá-me paz, ó meu Deus, e deixa-me ver a Tua mão tão distintamente nisto, a fim de que eu possa perceber muito claramente a diferença que a Tua graça fez entre mim e o ímpio!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: