… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 5 de junho de 2017

5 de junho

Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
5 de junho A GARANTIA DE DEUS

“Ele disse… e, assim, com confiança, ousemos dizer… (Hb 13:5-6, ARC, Pt)

A minha confiança tem de ser construída sobre a garantia de Deus para mim. Deus diz: “Não te deixarei”, para que eu então “com confiança, ouse dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei” (Hebreus 13:5-6, ARC, Pt ). Por outras palavras, eu não estarei preocupado continuamente com a apreensão. Isto não significa que eu não serei tentado a temer, mas lembrar-me-ei das palavras de garantia de Deus. Estarei cheio de coragem, como uma criança que se esforça para alcançar o padrão que o seu pai fixou para ela. A fé de muitas pessoas começa a vacilar quando as apreensões lhes entram no seu pensamento, e elas esquecem o significado da garantia de Deus— esquecem-se de respirar profundamente, espiritualmente. A única maneira de remover-nos o receio das nossas vidas é ouvirmos a garantia de Deus para nós.

O que te está causando medo? Seja o que for, isso não te acovarda— estás determinado a enfrentá-lo, se bem que tu ainda tens um sentimento de medo. Quando parece que não há nada e ninguém para te ajudar, dizes para ti mesmo: “Porém o Senhor é o meu ajudador” neste instante, mesmo na minha atual circunstância.” Tu estás aprendendo a escutar Deus antes de falares, ou estás dizendo coisas e depois tentas adaptar a Palavra de Deus ao que disseste? Toma posse da garantia do Pai, e, em seguida, diz com muita coragem “Não temerei.” Não importa que mal ou a injustiça que possa acontecer no nosso caminho, porque “Ele disse: não te deixarei …”.

A fragilidade humana é outra coisa que se intromete entre as palavras de garantia de Deus e as nossas próprias palavras e pensamentos. Quando percebemos quão débeis somos para enfrentar as dificuldades, as dificuldades tornam-se como gigantes, nós tornamo-nos como gafanhotos, e Deus parece ser inexistente. Mas lembra-te de garantia de Deus para nós— “Nem te desampararei.” Teremos aprendido a cantar depois de ouvirmos a tónica dominante de Deus? Estamos continuamente cheios de coragem suficiente para dizer: “O Senhor é o meu ajudador”, ou estamos capitulando ao temor?



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: