… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 6 de junho de 2017

6 de junho


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas

6 de junho
“Aquele que não ama não conhece a Deus.” (1Jo 4:8 ARC, Pt)

O sinal distintivo de um cristão é a sua confiança no amor de Cristo e a retribuição a esse amor com o seu próprio amor. Primeiramente a fé põe o seu selo no homem, capacitando a alma a dizer com o apóstolo: “Cristo me amou e Se entregou a Si mesmo por mim.” Então o amor dá a contra-senha, e, em retribuição, estampa no coração amor e gratidão a Jesus. “Nós O amamos porque Ele nos amou primeiro.” Na remota antiguidade, que foi o período heróico da religião Cristã, esta dupla característica devia ser claramente vista em todos os crentes em Jesus. Estes eram pessoas que conheciam o amor de Cristo e descansavam nEle como um homem descansa sobre um esteio cuja solidez experimentou. O amor que os crentes sentiam pelo SENHOR não era uma aprazível emoção que eles escondiam dentro de si mesmos, nas secretas câmaras das suas almas e da qual eles só falavam nas reuniões privadas, quando eles se reuniam no primeiro dia da semana, e cantavam hinos em honra de Cristo Jesus, o crucificado; mas aquele amor era, pelo contrário, uma paixão de energia tão veemente e consumidora, que eles o evidenciavam em todas as suas ações; falavam dele nas suas conversações ordinárias e o refletiam nos seus olhos, até nos mais vulgares olhares. O amor por Jesus era uma chama que se alimentava no íntimo do ser deles, e, portanto, abria caminho, pela sua própria força, até ao exterior e ali iluminava. Zelo pela glória do Rei Jesus era o selo e a marca de todos os Cristãos genuínos. Por causa da sua dependência do amor de Cristo eles eram muito ousados, e, por causa do seu amor por Cristo eles fizeram muito. E o mesmo acontece agora. Os filhos de Deus, nas suas mais íntimas faculdades, são regidos pelo amor; o amor de Cristo os constrange. Eles regozijam-se de que o amor divino esteja posto sobre eles, sentem-no derramado em seus corações pelo Espírito Santo, que lhes é dado, e então, pela força da gratidão, eles amam fervorosamente o Salvador com um coração puro. Leitor, amas a Jesus? Antes de tu dormires, dá uma resposta honesta a esta importante pergunta!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: