… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 9 de junho de 2017

9 de junho

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
9 de junho

“Examinais as Escrituras.” (Jo 5:39, ARC, Pt)

A palavra grega traduzida aqui por “examinar” significa uma escrupulosa, minuciosa, diligente e cuidadosa investigação, como a que os homens realizam quando procuram ouro, ou realizam os caçadores quando vão com determinação atrás da caça. Nós não devemos descansar satisfeitos por termos lido superficialmente um ou dois capítulos da Bíblia, mas temos de buscar deliberadamente com a candeia do Espírito, o significado oculto da Palavra. As Sagradas Escrituras requerem exame; muito dela só pode ser aprendida por cuidadoso estudo. Há leite para os bebés, mas há também carne para homens vigorosos. Os rabinos dizem sabiamente que há uma montanha de ensino em cada palavra; sim, em cada livro das Escrituras. Tertuliano exclama: “Adoro a plenitude das Escrituras.” Ninguém que meramente folheie o livro de Deus pode tirar proveito dele; temos de cavar e escavar até que consigamos o tesouro escondido. A porta da Palavra só se abre com a chave da diligência. As Escrituras reclamam investigação. Elas são as Escrituras de Deus que levam o selo e o imprimatur divinos. Quem se atreverá a trata-las com leveza? Aquele que as despreza, despreza o Deus, que as escreveu. Deus não permita que algum de nós deixe que a sua Bíblia se converta numa testemunha contra nós no grande dia do juízo. A palavra de Deus recompensará aquele que a investigue. Deus não nos ordena que peneiremos um montão de moinha que contém aqui e ali um grão de trigo, porém a Bíblia é trigo ventilado, nós só temos de abrir a porta do celeiro e achá-lo. A Escritura desenvolve-se perante o que a estuda, pois ela está cheia de surpresas. A Bíblia, à semelhança de um grandioso templo pavimentado com ouro lavrado e coberto com rubis, esmeraldas e toda a espécie de gemas, enche de satisfação o olho esquadrinhador sob a instrução do Espírito Santo com o esplendor de revelação. Não há mercadoria igual à verdade das Escrituras. Por fim, as Escrituras revelam Jesus. “São elas que de Mim testificam.” Nenhum estímulo mais poderoso do que este pode ser alegado aos leitores da Bíblia do que este: aquele que acha Jesus acha a vida, o céu e todas as coisas. Feliz, aquele que, esquadrinhando a sua Bíblia, acha o seu Salvador.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: