… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 12 de julho de 2017

12 de julho

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
12 de julho


“Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados” (2Pe 2:9, ARC, Pt)

Os piedosos são tentados e provados. A fé que nunca é posta à prova não é verdadeira. Mas, os piedosos são libertos (livres) das suas provas, e isso não pelo acaso, nem por agências (influência, intervenção) secundárias, mas pelo próprio Senhor. Ele encarrega-Se pessoalmente do ofício de livrar aqueles que confiam nEle. Deus ama os piedosos que O seguem, ou seja, os que são semelhantes a Ele, e tem o cuidado de (e considera como importante o) saber onde estão e como vão (passam, se encontram).

Algumas vezes o seu caminho parece ser um labirinto, e não podem imaginar como hão de escapar do perigo que os ameaça. O que eles não sabem, sabe-o o seu SENHOR. Ele sabe a quem livrar, e quando livrar, e como livrar. Ele livra da maneira que é mais proveitosa para os piedosos, mais esmagadora para o tentador e a mais glorificante para Ele mesmo. Podemos deixar o “como” com o Senhor, e ficarmos contentes a fim de nos regozijarmos no facto de que Ele, de um modo ou de outro, levará o Seu próprio povo através de todos os perigos, provas e tentações desta vida mortal até à Sua própria dextra na Glória.

Neste dia não me toca meter o nariz (esquadrinhar) nos segredos do meu Senhor, porém, devo, pacientemente, esperar o Seu tempo, sabendo isto, que ainda que eu não sei nada (coisa alguma), o meu Pai celestial sabe tudo.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: