… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 15 de julho de 2017

15 de julho


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
15 de julho

“O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.” (Lv 6:13, ARC, Pt)


CONSERVA aceso o altar da oração privada. Isto é a própria vida de toda a piedade. O templo e o altar familiar tomam dali o seu fogo; façamos, por isso, para que ela arda bem. A devoção privada é a essência, a evidência e o barómetro da religião vital e experimental.

Que arda aqui a gordura dos teus sacrifícios. Que as tuas devoções particulares sejam, se for possível, regulares, frequentes e tranquilas. A oração eficaz pode muito. Tu não tens nada por que orar? Ora pela Igreja, pelo ministério, pela tua própria alma, pelos teus filhos, pela tua parentela, pelos teus vizinhos, pela tua pátria, pela causa de Deus e pela verdade no mundo inteiro. Examinemo-nos a nós mesmos acerca deste importante assunto. Atenderemos com indiferença a devoção privada? Arde debilmente em nossos corações o fogo da devoção? As rodas do carro arrastam-se pesadamente? Se é assim, que nos alarmemos perante este indício de decadência. Que nós vamos com lágrimas a Deus e demandemos pelo espírito de graça e de oração. Que nós apartemos momentos especiais para orações extraordinárias. Porquanto se este fogo se apaga sob as cinzas de uma conformidade mundana, apagar-se-á também o fogo do altar familiar, e ficará diminuída a nossa influência tanto na Igreja como no mundo.

O versículo também se pode aplicar ao altar do coração. Este é, de facto, um altar de ouro. Deus quer que os corações dos Seus ardam de amor por Ele. Que nós demos a Deus os nossos corações inflamados com amor, e busquemos a Sua graça para que o fogo nunca se apague, porque o fogo não arderá se o Senhor não o conserva aceso. Muitos inimigos tentarão extingui-lo, mas se a mão invisível, que está atrás da parede, derrama sobre ele o óleo sagrado, ele arderá cada vez com maior intensidade. Que nós usemos os versículos da Escritura como combustível para o fogo da nossa alma, pois eles são como brasas de carvão. Que nós prestemos atenção aos sermões, mas acima de tudo, que nós estejamos muito a sós com Jesus.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: